13 SONHOS

(projeto de longa-metragem de animação)

 

“13 sonhos” é um filme sobre as experiências oníricas de um personagem, ora reflexivas, ora atemorizantes, ora amorosas. O personagem principal, chamado apenas de “sonhador”, tem 13 sonhos constantes que se repetem. Eles são tratados no filme como capítulos, e entre cada um deles, o personagem escuta opiniões de especialistas em sonhos, médicos, psicólogos e até um ilusionista em busca de alguma explicação para o fato.
O conceito do filme gira em torno das reflexões sobre o mundo dos sonhos. Será que eles são carregados de significados, como analisou Freud? Ou são apenas impulsos elétricos que trafegam informação sem sentido para manter nosso cérebro em atividade? Essas e outras questões são discutidas pelos personagens do filme, acerca do estranho fato que ocorre com o personagem principal, a repetição dos 13 sonhos (um por noite). O modo não-linear como o filme é levado contribui para seu sentido fantasioso e onírico. Não há um caminho definido, com início, meio e fim. Há uma busca do personagem para clarear suas questões, mas o filme é carregado de devaneios, principalmente na apresentação de seus sonhos (narrativos, embora muitas vezes absurdos).
O público-alvo é adulto (acima de 18 anos) em virtude dos temas tratados, muito densos e reflexivos, além da presença de nudez e erotismo que ocorre em alguns dos episódios. A estética também é mais adulta, com traços mais realistas e uso de filmagens de referência. Isso contribui para aumentar o número de longas de animação brasileiros fora do eixo infanto-juvenil, que são poucos.

O projeto foi selecionado pelo edital de desenvolvimento de roteiro da Codemig e está em fase de tratamento de roteiro.

Mais informações no site: http://13sonhosfilme.blogspot.com.br/

 

 

 

 

PEQUENEZAS | SMALLITIES

 

Projeto de microcurtas idealizado por Jackson Abacatu e Isabella Bretz em devaneios cotidianos. Com a inclusão de Rodrigo Lana na equipe, o trio busca realizar minimalismos e simplicidades em forma de videos, em sua maioria de animação. Com nomes como “Fiapo de infinito”,  “Centelha de Jornada” e “Pingo de Respiro”, as obras sempre vinculam elementos imagéticos e sonoros, que se complementam em estética e mensagem. Dentre as imagens há animações feitas com várias técnicas e cenas filmadas em diferentes lugares. Já as composições são cantadas e instrumentais.

 

 

 

 

 

 

still_logo.jpg
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon